1º Prémio Inovar Cooperar

Projecto “Optimização do Consumo de Energia Eléctrica no Material Circulante CP”, desenvolvido em parceria pela CP, Fernave e Emef

 

O Projecto “Optimização do Consumo de Energia Eléctrica no Material Circulante da CP”, desenvolvido em parceria, pela CP, Fernave e Emef ganhou o 1º Prémio Inovar Cooperar atribuído pelo Portal do Conhecimento do Sector Ferroviário, criado pelas empresas que subscreveram o Protocolo para o Desenvolvimento de Competências de Liderança, Gestão e Inovação no sector ferroviário, designadamente, SG-MOPTC, IMTT, Refer, CP, Fertagus, ReferTelecom, Ferbritas, Emef, Rave, Invesfer, Fernave, MTS e Metro Mondego.

Este Prémio visa destacar e difundir ideias transformadas em projectos bem sucedidos para o desenvolvimento do sector ferroviário que simultaneamente promovam a cooperação entre as diversas entidades do sector e tenham impacto no desenvolvimento dos recursos humanos.

No âmbito deste Projecto, e na vertente de desenvolvimento de Recursos Humanos, a Fernave, com base num estudo realizado sobre os consumos de energia nos comboios no percurso Porto/Braga e Braga/Porto, concebeu, planeou e realizou, ao longo dos anos 2009/2010, cerca de 30 acções de formação sobre Utilização Racional de Energia em tracção destinadas aos maquinistas da CP Porto.

Os principais objectivos deste inovador programa de formação foram melhorar o desempenho energético e a sustentabilidade ambiental do transporte ferroviário através de uma utilização racional de energia em tracção, designadamente na optimização dos consumos durante parqueamento, durante os períodos de reversões e durante a condução.

Cada acção de formação contém uma componente teórica e prática, sendo baseada nas apresentações desenvolvidas pela Fernave sobre a importância e a actualidade dos temas da sustentabilidade ambiental e da necessidade da redução dos consumos energéticos, assim como sobre as formas de transformar tais objectivos em rotinas do quotidiano profissional dos maquinistas, nomeadamente do ponto de vista das boas práticas de condução, sendo também entregue a brochura da CP sobre “Boas Práticas para uma Condução Amiga do Ambiente”.

Pretendeu-se gerar uma mudança de atitude e de comportamento baseada em acções de sensibilização em contexto de trabalho e formação associada a uma condução eficiente sustentada na optimização energética, por parte das categorias profissionais de maquinistas e inspectores de tracção.

A componente prática decorreu a bordo de comboios em marchas de formação, nas quais os maquinistas procederam à leitura dos consumos energéticos e foram desafiados a estabelecerem objectivos de redução, posteriormente avaliados em briefings finais de discussão dos resultados obtidos.

De assinalar a excelente adesão aos objectivos por parte dos maquinistas que frequentaram estas acções de formação, que se traduziu num aumento da percepção da importância do seu comportamento e atitude para o impacto da diminuição dos gastos energéticos através da actuação de determinadas dimensões e critérios, bem como no desenvolvimento de práticas de condução eficientes e optimizadoras dos consumos.