Seminário “Mercado de trabalho: Que tendências? Qual o futuro?” | Balanço

Realizou-se no dia 18 de Junho, o Seminário “Mercado de trabalho: Que tendências? Qual o futuro?”, iniciativa da Fernave em parceria com a Lukkap.

O Seminário contou com cerca de 40 participantes oriundos de diversas empresas, como seja CP, Centro de Formação Profissional do Seixal, ISCSP da Universidade de Lisboa, ANA, Transtejo, ISEL, Baker Tilly, entre outras. 

O seminário iniciou-se com a intervenção de Gonçalo Xufre, Presidente do Conselho Directivo da ANQEP, que realçou alguns paradoxos nomeadamente o facto de actualmente existirem jovens mais qualificados, uma taxa de desemprego mais alta e uma oferta de emprego não satisfeita. Neste sentido enfatizou a importância das empresas assumirem um papel mais activo e participativo contribuindo para uma real correspondência entre competências e necessidades de profissionais.

De seguida, Helena Guimarães apresentou o estudo realizado pela Lukkap sobre “Presente e Futuro do Mercado de Trabalho”, o qual apresenta mudanças significativas entre a realidade actual e o que se prevê que venha a acontecer, designadamente no que diz respeito aos processos de recrutamento com a introdução das novas tecnologias, aplicações informáticas e redes sociais; na própria relação laboral (contratam-se competências, não pessoas), e ainda no que diz respeito ao engagement e envolvimento; produtividade; e desvinculação.

As intervenções das 3 empresas partilharam as suas práticas de gestão de pessoas que se enquadram na motivação e gestão global em novas culturas e mercados geográficos.

Assim, a intervenção de Paula Garrido, da Liberty Seguros, centrou-se em como se constrói uma boa empresa para trabalhar. Como mobilizar os colaboradores através do seu envolvimento sendo os factores críticos de sucesso o funcionamento em equipa no respeito pelo individuo e a comunicação permanente com as pessoas. A cultura e a mudança são resultados das pessoas na empresa, e renova-se continuamente.

Luis Roberto, da BP, realçou a importância de uma ferramenta e de como ela está implementada na BP para o desenvolvimento da carreira dos seus colaboradores, o PDP – Plano de Desenvolvimento Pessoal.

Teresa Veloso da Ernst&Young, apresentou o estudo Global Mobility Effectiveness Survey 2013 -Your talent in motion, focando entre outros aspectos, a importância de garantir a retenção de know-how e desenvolvimento de talentos de colaboradores deslocados, a mensuração do retorno do investimento da mobilidade internacional, e a utilização de um sistema de incentivos para cativar colaboradores à deslocação para mercados emergentes. Foi referida também a importância da ligação e integração da equipa de mobilidade com a equipa de gestão de talentos. A mobilidade deve ser vista como desempenhando um papel estratégico no desenvolvimento do negócio e na gestão do talento, e não merante como uma função operacional.


Estudo Mundial Lukkap - Presente e Futuro Mercado Trabalho 18 Junho 2014



A ANQEP é responsável pela gestão operacional do Projecto Estratégia de Competências, que Portugal iniciou em Fevereiro deste ano com a OCDE. Tem realizado workshops de Diagnóstico Nacional, estando o próximo agendado para dias 3 e 4 de Julho. Para mais informações consulte:

http://www.anqep.gov.pt/inscricoes/

Global Mobility Effectiveness Survey 2013 -Your talent in motion http://www.ey.com/GL/en/Services/Tax/Human-Capital/Global-Mobility-Effectiveness-Survey-2013---Your-talent-in-motion