Fernave realiza Seminário Formas de Poupança de Energia



No âmbito do Ciclo de Seminários que a Fernave está a desenvolver, realizou-se no dia 1 de Junho o Seminário sobre Formas de Poupança de Energia, cujo principal objectivo foi promover a partilha de experiências empresariais por especialistas nesta matéria no sector dos transportes, e debater conceitos e práticas, tendo em vista a melhoria do desempenho energético.

A abertura do Seminário foi presidida pelo Dr. Rui Lucena, Administrador Executivo da Fernave, o qual fez referência à intervenção que a Fernave tem tido no âmbito da poupança de energia no sector dos transportes, nomeadamente na vertente ferroviária, tendo inclusivamente ganho, conjuntamente com a CP e Emef, o 1º Prémio Inovar Cooperar, atribuído pelo Portal do Conhecimento Ferroviário em 2010, com o Projecto “Optimização do Consumo de Energia Eléctrica no Material Circulante da CP”.

 

Foram apresentados os casos práticos da CP, RAVE, EMEF e Rodoviária de Lisboa e abordados os temas “A Eficiência energética: o necessário é possível?”, “Serviços integrados na Poupança de Energia!” (Fernave), “Medir para gerir” (EMEF) e “A perspectiva do Gestor da Infra-estrutura” (REFER).

 

Destacaram-se alguns aspectos a tomar em linha de conta no que diz respeito à problemática da racionalização energética, nomeadamente a importância do envolvimento e contribuição de todos numa questão que sendo sistémica necessita da actuação concertada de todos os intervenientes do sector, num trabalho conjunto visando a optimização do consumo de energia. A partilha de conhecimento entre os diversos actores-chave do sector dos transportes é fundamental para melhorar o consumo energético em rede.

 

Referiu-se também a formação de carácter comportamental, de grande utilidade e pertinência, como forma de incutir e estimular comportamentos e práticas optimizadoras do consumo e conducentes à poupança de energia, promovendo uma maior consciência ambiental.

 

A realçar ainda a função dos modelos algoritmos utilizados para o cálculo da eficiência, através do Projecto apresentado pela RAVE, processo que permite de forma expedita e eficaz desenhar e avaliar traçados ferroviários cuja eficiência é máxima ou próxima desta.

 

A grande adesão sentida e interesse manifestado pelas empresas por este evento, bem como a avaliação extremamente positiva pelos participantes do mesmo, constituíram motivos de grande satisfação para a Fernave. Na audiência, estiveram representadas diversas entidades, como sejam, CP, CP Carga, Refer, Câmara Municipal de Loures, Carris, Emef, Fertagus, Metro Mondego, Siemens, Transtejo e Alsthom Portugal, entre outras.